Produção

A produção de eletricidade pode ter diferentes origens, consoante a fonte de energia utilizada:

  • eólica: convertendo a energia do vento em energia elétrica através de geradores eólicos
  • hídrica: a partir de barragens e cursos de água, aproveitando a energia dos fluxos e quedas de água em centrais hidroelétricas
  • nuclear: transformando em eletricidade a energia libertada pela cisão dos núcleos dos átomos de urânio em centrais nucleares. Em Portugal, não existem centrais nucleares
  • solar: através de células fotovoltaicas em painéis que convertem a energia solar em eletricidade
  • térmica: por queima de substâncias combustíveis como o gás natural, o fuelóleo, o carvão, diversos hidrocarbonetos (propano, metano...), a biomassa florestal, os resíduos urbanos, florestais, agrícolas e perigosos (industriais, hospitalares...)

A produção de eletricidade classifica-se em Produção em Regime Ordinário (PRO) e Produção em Regime Especial (PRE), introduzida pelo Decreto-Lei n.º 29/2006, de 15 de fevereiro.

A PRE inclui a generalidade da produção através de recursos endógenos, renováveis, tais como, por exemplo, as tecnologias eólica, solar, hídrica, e térmica renovável. A PRO inclui as centrais térmicas a partir de combustíveis como o gás natural, o fuelóleo, o carvão.

Produtores

Os produtores em Regime Ordinário são:

A lista de produtores em Regime Especial, em número bastante elevado, pode ser consultada na página da DGEG.

 

Para saber mais, consulte o módulo pedagógico A eletricidade: como funciona?